NOTÍCIAS

Loading...

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

HUPAA - Derrota vexatória da Rachel na unidade coloca os gestores da EBSERH no paredão

Depois do vexame da candidata do reitor Eurico Lobo, com resultado da votação no Hospital Universitários Prof. Alberto Antunes (HUPAA), os reitorianos chegaram a conclusão que o seus aliados da unidade não fizeram o dever de casa direito e como consequência veio a derrotada vergonhosa.
Esse massacre foi previsto AQUI e atribuiu o fracasso no HUPAA a péssima gestão do Paulo Teixeira e sua equipe a frente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). 
O resultado devastador da reitoriana na unidade, foi tema de conversas entre os camisas verdes, que concluíram que o superintendente da estatal, foi o grande responsável pelo resultado vexatório. Os 274 votos da oposição contra 61 da Rachel, foi o resultado a política exercida pelo Teixeira e sua equipe, ela foi determinante para a vergonhosa derrota.
Comenta-se nos bastidores que os reitorianos estão exigindo a substituição imediata da direção da EBSERH, pois acreditam que eles, além de não terem votado, também não trabalharam para cooptar votos para Rachel, ou seja, são aliados inúteis.
Os servidores do quadro da UFAL, lotados do HUPAA, comemoram desde ontem a vitória da Valéria Correia na unidade, eles se sentem de alma lavada pelo feito histórico, pois essa humilhação da Rachel mostrou a indignação deles com os gestores da EBSERH.  
A pergunta que não quer calar, no segundo turno o Paulo Teixeira e trupe, conseguirá reverter o resultado da votação para a Rachel?

Fonte: Ufalsindical 

UFAL - Aliança da oposição para quebrar a hegemonia reitoriana

Passada a euforia do resultado da eleição para escolha do novo reitor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), é hora de avaliar o resultado e se construir uma ponte entre os que ficaram de fora do segundo turno, esse está sendo o trabalho da Valéria Correia e da Rachel Rocha, que na próxima quinta-feira (5/11) voltarão a se enfrentar nas urnas, desta vez é tudo ou nada.
Antes do próximo embate, a briga agora, das duas chapas finalistas, é para conquistar o apoio do Márcio Barboza e da Eliane Cavalcanti, que surpreenderam a toda comunidade universitária com a enxurrada de votos obtidos, pois entraram na disputa praticamente sem grandes apoios e quase conseguiram chegar ao segundo turno. Há quem diga que o reitor Eurico Lobo já tenha entrado em contato com as duas lideranças para formarem uma aliança, assim como a Valéria, mas são apenas especulações.
Os valerianos terão de baixar a bola e deixar de lado as diferenças ideológicas e sentar com a terceira via, isso se quiserem ainda pôr em prática seu projeto de uma “Outra UFAL é Possível”, caso contrário, não vai adiantar de nada todo o esforço feito e trabalho realizado para se chegar ao segundo turno.
O momento exige de ambos os lados, humildade para se construir uma unidade que seja capaz de romper com a hegemonia reitoriana e transformar o sonho pretendido por muitos, em realidade. A família UFAL não suporta mais tantos desmandos e descasos com aquele que deveria ser o melhor lugar do mundo para se trabalhar, mas o que vemos é o desrespeito não só com coisa pública, mas com a vida, pois muitos profissionais vivem oprimidos por não terem apoio para desenvolverem suas atividades.
Mudar é preciso!

Fonte: Ufalsindical 

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

UFAL - Vitória da oposição frustra comemoração reitoriana

Na comemoração pela primeira colocação na eleição para escolha do novo reitor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), os reitorianos não esconderam a decepção com o resultado, pois há meses que eles se preparavam para festejar o resultado em grande estilo, pois acreditavam cegamente que a consulta seria liquidada no primeiro turno.
O resultado das urnas apuradas nesta quarta-feira (28), causou a maior frustração na cúpula superior do QG do Campus A. C. Simões, pois estão sem acreditar que foram derrotados pela oposição com mais de 60% dos votos válidos e ainda correm o risco de deixar o poder caso não revertam esse resultado na próxima quinta-feira (5/11).
Na eleição de 2011 a dupla Eurico/Rachel obtiveram 51,56% dos votos válidos daquele ano, deixando para trás os demais adversários. Naquela consulta a Valéria Correia conseguiu 30% votos ficando em segundo lugar e a Eliane Cavalcanti, que foi candidata à vice-reitora do Paulo Vanderlei, ficou em terceiro na disputa com 18,44%.
Analisando o resultado da eleição passada com a de terça, podemos constar um crescimento monstruoso da oposição. Diferentemente da primeira eleição que participou, desta vez a Rachel Rocha obteve 38,22% dos votos, se compararmos esse resultado com os números de 2011, logo veremos que a reitoriana perdeu 13,34% do eleitorado para a oposição e quem mais lucrou com a migração desses votos (7,89%) foi o Márcio Barboza e porque não dizer a Eliane Cavalcanti, vindo depois a Valéria que só conseguiu 5,34%.
Em quatro anos de gestão do reitor Eurico Lobo e de sua vice Rachel Rocha, foram suficientes para a comunidade universitária perceber que errou tendo votado na dupla para comandar a UFAL. Na eleição da última terça-feira (27) ficou claro que a maioria quer mudança.
Vamos aguardar avaliação da oposição e quais os rumos irão tomar a partir de hoje, pois não terão outra chance de derrotar a política de atraso implantada UFAL se não formarem uma aliança ampla e incondicional, caso contrário a universidade permanecerá no século XIX.

Fonte: Ufalsindical

UFAL - Com mais de 60% dos votos válidos, oposição terá de se unir no segundo turno

Comissão Central Eleitoral (CCE) encerra a apuração dos votos da eleição para escolha do novo reitor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), o resultado apenas credencia as duas chapas mais votadas para um segundo turno, pois nenhum dos candidatos conseguiu 50% + 1. A próxima eleição será realizada na quinta-feira (5/11) da próxima semana.
A disputa foi acirrada entre as três os candidatos, destaque para Chapa 3, que se manteve na liderança até a vigésima urna, sendo logo ultrapassado pela situação, que depois foi superada pela chapa 1, mas no final da apuração ficou definido as duas chapas para a disputa no segundo turno. 
Com 38,22%, os camisas verdes disputarão com a chapa valeriana, que obteve 35,44% dos votos válidos, quem assumira a pelos próximos 4 anos a gestão da UFAL. A chapa do Márcio Barboza ficou em terceiro lugar, obteve 26,33% e ficou de fora.
O resultado da votação no Hospital Universitária Prof. Alberto Antunes (HUPAA) foi um verdadeiro massacre da Valéria que impôs uma derrota humilhante a Rachel Rocha e, principalmente ao superintendente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Paulo Teixeira e sua equipe. O resultado não foi nenhuma surpresa, pois a má gestão do aliado a frente da estatal foi refletida nas urnas, foram 257 votos para a Chapa 1 (Valéria/Vieira), 61 da Chapa 2 (Rache/Zé Carlos) e 17 votos para a Chapa 3 (Márcio/Eliane).
No geral, a eleição foi uma festa da democracia. A rejeição a gestão Eurico/Rachel ficou clara, pois mesmo com a vitória apertada da reitoriana nesse primeiro turno, a rejeição a atual gestão chegou a mais de 60%.  
Agora é hora das chapas vencedoras avaliarem o resultado das urnas para planejar as estratégias para o segundo turno.

Fonte: Ufalsindical

UFAL - Chapa do reitor vence a eleição, mas o resultado das urnas reprova sua gestão

Fonte: Comissão Central Eleitoral (CCE/UFAL)

UFAL - Empate técnico entre Valéria e Rachel, com 42 urnas apuradas (77,78%)

Fonte: Comissão Central Eleitoral (CCE/UFAL)

UFAL - Valéria Correia dispara na frente em 29 urnas apuradas (53,70%)

Fonte: Comissão Central Eleitoral (CCE/UFAL)

UFAL - Com 22 urnas apuradas (41%), empate técnico entre os três candidatos

Fonte: Comissão Central Eleitoral (CCE/UFAL) 

UFAL - Com 12 urnas apuradas (22,22%) a Chapa 3 (Márcio/Eliane) lidera

Fonte: Comissão Central Eleitoral (CCE/UFAL) 

UFAL - Comissão eleitoral iniciará a apuração dos votos às 9 horas no auditório do CIC

Na manhã desta quarta-feira (28), conforme deliberação da Comissão Central Eleitoral (CCE), serão apurados os votos da consulta realizada ontem em toda Universidade Federal de Alagoas (UFAL), tanto nas unidades acadêmicas do Campus A. C. Simões, quanto no interior. Os trabalhos de contagem dos votos serão iniciados a partir da 9 horas, no auditório do Centro de Interesse Comunitário (CIC)
Há uma expectativa do eleitorado da possibilidade dos candidatos da oposição (Valéria Correia e Márcio Barboza) desbancarem a candidata do reitor Eurico Lobo, atual vice-reitora Rachel Rocha. Segundo informações obtidas dos locais de votações, apesar da forte pressão feita pelos camisas verdes, os eleitores não se deixaram intimidar e na sua maioria, optaram pelas chapas 1 e 3.
Alguns especialistas em eleição na UFAL acreditam que, apesar de toda euforia da oposição, as urnas confirmarão o retrospecto das últimas eleições, onde a força da máquina administrativa ufalina se refletiu nas urnas, mas não descartam a possibilidade de haver surpresas.
A coordenação de campanha da Chapa 03 - Muda Ufal - (Márcio /Eliane), se anteciparam ao resultado das urnas e utilizaram as redes sociais para agradecer a todos pelo apoio que receberam ao longo da campanha e ratificaram o compromisso, independente do resultado, de lutar por uma universidade forte. As outras chapas ainda não quiseram se manifestar, aguardam o resultado da apuração.
O Ufalsindical estará publicando ao logo da apuração o resultado de cada parcial para manter os seus leitores informados.

Fonte: Ufalsindical