sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Presidenciável Mauro Iasi (PCB), na Ufal



Na noite da última terça-feira (19), no auditório da reitoria da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Campus A. C. Simões, foi realizado uma palestra com o tema "Educação e Poder Popular".
O evento foi promovido pela União da Juventude Comunista (UJC), organização política do Partido Comunista Brasileiro (PCB) fundada em 1925.
O presidenciável pela sigla comunista, Mauro Iasi, foi o palestrante. O PCBista é historiador (PUC/SP) e doutor em Sociologia (USP), também professor da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro do Comitê Central do PCB.
A atividade revolucionária teve como objetivo a criação de um espaço público de debate na Ufal, tendo como foco, alunos, professores, entidades, movimentos sociais e sindicatos.
Estrategicamente, a palestra serviu para o fortalecimento do Movimento por uma Universidade Popular (MUP) criado em 2006 na UFSC.
Fonte: Ufalsindical


Fórum Nacional de CIS-2014 será Vitória



Servidores técnico-administrativos em educação se reúnem, de 8 a 10 de setembro, para o VIII Fórum Nacional de Comissões Internas de Supervisão (FNCIS). O evento será realizado no campus do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) em Vitória(ES). As inscrições começaram nesta segunda-feira (21) e vão até 20 de agosto ou até o preenchimento das 380 vagas. Os interessados devem se increver no site do VIII FNCIS: http://fncis.ifes.edu.br/.
O tema desta edição é “Atuação da CIS: fortalecimento e possibilidades”. Esta é a primeira vez que o fórum é realizado no Espírito Santo e o Ifes é o primeiro Instituto Federal a sediar o evento. O FNCIS é um espaço para que os participantes possam debater o Plano de Carreira dos Cargos Técnico Administrativos em Educação (PCCTAE). A proposta é debater a atuação e autonomia da CIS nas instituições, perspectivas e possibilidades do PCCTAE, o Plano Nacional de Qualificação, democratização, racionalização e dimensionamento, reposicionamento de aposentados e terceirização.
As Comissões Internas de Supervisão da Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (CIS), previstas pela Lei 11.091/2005, são compostas por servidores integrantes do PCCTAE e têm a finalidade de acompanhar, auxiliar, fiscalizar e avaliar a sua implementação no âmbito da respectiva instituição e propor à Comissão Nacional de Supervisão as alterações necessárias para seu aprimoramento.
Fonte: Instituto Federal do Espírito Santo

Servidores se mobilizam em busca das perdas de 40%



A greve no Poder Judiciário Federal, que engloba as Justiças Federal, do Trabalho,  Militar e Eleitoral, começa ontem, com um ato público e manifestações em Santos, em frente ao prédio de Justiça Federal. O foco da luta é a reposição das perdas salariais, que já somam, segundo líderes sindicais da categoria, mais de 40%.
O sindicato da categoria informa que o movimento é nacional e já paralisa Brasília, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e outros estados. Na Baixada Santista a greve vai atingir a Justiça Federal e do Trabalho de Santos e a Justiça do Trabalho em Praia Grande, São Vicente, Guarujá e Cubatão.
O sindicato informa que a paralisação é por tempo indeterminado e vai atingir a Justiça Eleitoral, que neste momento organiza o pleito eleitoral de outubro. Além do arrocho salarial, os servidores da eleitoral lutam por melhores condições de trabalho, aumento no quadro de servidores efetivos e pela aprovação do projeto de lei 7027/13, que garante isonomia entre chefes de cartório do interior e das capitais, cria função comissionada para assistentes de cartório e cargos nas zonas eleitorais. 
Hoje, os servidores da Baixada Santista e outras regiões vão a São Paulo para participar de um ato em frente à sede do TRE na capital paulista. Segundo Enio  Mathias, diretor do Sintrajud, a concentração na Eleitoral tem como objetivo incentivar a adesão dos servidores e fortalecer o movimento grevista no Estado.
A avaliação dos sindicalistas é que a necessidade de mobilização é urgente. Por um lado arrocho salarial está pesando no bolso da categoria, O reajuste de 15% parcelado em três vezes conquistado na greve unificada de 2012 mal repôs a inflação do período, por outro, o Congresso Nacional está finalizando a proposta orçamentária para 2015.
Fonte: Diário do Litoral